quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Revellion ou Recomeço

                                                     

                                      


                           Ruas e praias repletas,
                           Roupas brancas muitos vestem,
                           Ruidosos foguetes retumbam pelos ares,
                           Raios de luzes inundam o céu,
                           Risos, abraços e brindes,
                           Respingos de espumantes por tudo.
                           Renasce um Novo Ano!


                                                         Terezinha Brandenburger  

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

YES!





Sou chegada no natal, com presentes,
Bolas, guirlandas,balangandãs,enfeites...
Sou chegada no Natal,harmonia,paz
Emoção, simpatias, me reporto àquela guria
A mesma que, ao ver o Noel, chispava, corria,
Se escondia , embora sabia... tudo, tudo,
Era mesmo pura alegria!!!

MáyraS.L.Maymay
Imagem: br123rf.com




sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Natal

                                                     



Num tempo muito distante,
Na longínqua  Belém de Judá,
Numa humilde estrebaria,
Nascia o Menino Deus, e até hoje, 
Nos confins da terra,
Nunca  esta noite santa e memorável,
Nos lares cristãos, deixará de ser lembrada.



                                                 Terezinha Brandenburger
Imagem: myriamir.wordpress.com 

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Que Natal vivemos





O mundo ao redor se agita,
-"Comprem, comprem", tudo grita!
A criança, na esperança,
Em Papai Noel acredita...
Será pura ilusão
ou pureza de coração?
É a escolha de cada um, 
viver o Natal ou não!

                         

Renate Gigel
Imagem:g1.globo.com

domingo, 6 de dezembro de 2015

Natal

                                 
                      

             Num tempo muito distante,
             Na longínqua  Belém de Judá,
             Numa humilde estrebaria,
             Nascia o Menino Deus e até hoje,
             Nos confins da terra,
             Nunca  esta noite santa e memorável,
             Nos lares cristãos, deixará de ser lembrada.


                                                 Terezinha Brandenburger
Imagem: Google

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

sonhos


                             
Galopei meus sonhos
Nas asas da esperança

As asas eram de vidro
Rolaram pela escarpa

Chocaram-se contra as rochas
E quebraram sem estardalhaço.

Meus sonhos sem apoio
Rolaram pelo mundo

Desfizeram-se em fiapos
E desapareceram pelo espaço.

 Liti Belinha Rheinheimer
Imagem: issoinspira.com.br


(Poema editado na coletânea “AUTORES GAÚCHOS 89”, editora Caravelas, Porto Alegre, 1989.)


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Mais e mais Primavera!


Quando o inverno se
Despede...
E mais pássaros se ouvem
Lembro a canção que diz:
«Lá vem a Primavera...»
Não pensem que é quimera
É outra melodia
Não é também utopia
Mas é luz, é cor e

Plena alegria!


Eloisa S. Moura
Imagem: 

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Amizade







Alimento para o corpo e sustento para alma,
Abastece de calor humano, sempre,
Amparo fiel nos piores momentos,
Alavanca que impulsiona prá frente,
Ancoradouro seguro, nas águas mais revoltas,
Ainda que se seja,
Apenas, com um sorriso.


Terezinha Brandenburger
Imagem:bibliacomentada.com.br

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Notícias sobre a Academia de Artes, Ciências e Letras "Castro Alves"


Cultura por Lucinha Lima em 2015-10-19 12:41:34


Por Ilda Maria Costa Brasil - Presidente

No dia 17 de outubro de 2015, às 15 horas, no Auditório Luís Cosme, da Casa de Cultura Mario Quintana, à Rua dos Andradas, 636, 4º andar, Bairro Centro Histórico, Porto Alegre/RS, Acadêmicos, Confrades e Convidados da Academia de Artes, Ciências e Letras Castro Alves reuniram-se para Sessão Solene - Posse de Membros Efetivo e Correspondentes. Membro Acadêmico Efetivo - Sr. Décio de Moura Mallmith, Cadeira Nº 31, Patrono Antônio Brasil Milano; Membros Acadêmicos Correspondentes - Ceres Marylise Rebouças de Souza, Itabuna/Bahia, Cadeira Nº. 06, Patronesse Lila Ripoll; Mardilê Friedrich Fabre, São Leopoldo/RS, Cadeira Nº 27, Patrono Caio Fernando Abreu; José Rodrigues de Arruda, Serrinha/RN, Cadeira Nº 28; Patrono Marcelo Gama; Alberto Slomp, São Paulo/SP, Cadeira Nº 29, Patrono Celso Luft; Felícia Teresinha Soares Lopes, Caçapava do Sul/RS, Cadeira Nº 30, Patrono Fontoura Xavier; Yara Regina Franco, Araraquara/SP, Cadeira Nº 31, Patrono Álvaro Moreira; Renate Leopoldine Gigel, Novo Hamburgo/RS, Cadeira Nº 32, Patrono Gladstone Mársico; Raquel Martínez Martínez, Montevideo/Uruguay, Cadeira Nº 33, Patrono: Darcy Azambuja; Nurimar Bianchi, Soledade/RS, Cadeira Nº 34, Patrono Araújo Porto Alegre; Maria Cristina Drese, Ponte Grande/Argentina, Cadeira Nº 35, Patrono Moysés Vellinho. O Cerimonial primou pelo apuro formal, temático e cultural. Apresentações e discursos, esplendorosos exercícios intelectuais. Esses irradiaram singularidade, brilhantismo e musicalidade. No término de nosso encontro, a Pianista, Acadêmica Sra. Yara Regina Franco, agraciou-nos com uma belíssima apresentação musical.

 
Fonte - Ilda Brasil - ildamariabrasil@yahoo.com.br
Foto   - Divulgação

Referência
http://www.redesemfronteiras.com.br/noticia_ver.php?id=1433

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Primavera!



Primavera!

Flores nos jardins…
Flores nas janelas…
Flores são lindas, são belas!
Ah, até dá uma vontade de usar flores
na lapela!



Primavera

A primavera...
Não é um mês.
A primavera...
Não é um dia.
Porém meses com mais Sol
A cada dia!
Virgem Santa, Ave Maria!
Só quero viver de poesia.


Eloisa S. Moura
Imagens: Google

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Sonho meu

                                                

             Com uma pequena casa,
             De espaços limitados,
             Bem rente ao chão.

            Que tenha um pequeno jardim,
            Onde eu possa deleitar-me,
            Com o desabrochar das flores.

           Onde possa para os meus cozinhar
           E os amigos receber.

          Onde eu possa ler e escrever
          E os meus  dias terminar!

                                   Terezinha Brandenburger  

sábado, 26 de setembro de 2015

Timidez


Na juventude descobre-se o amor.
São tantas as escolhas,
Nem sei para onde vou.
Mas a timidez opção não deixa.
Não deixa o que dizer,
Não permite se aproximar.
Deixa apenas ilusão,
E desejos reprimidos...
E assim um novo mundo crio.
Neste mundo timidez não há,
Sempre perto de quem gosto.
Apenas a conversa continua pouca,
Nunca sei o que dizer.
Esta mistura de fantasia e ilusão,
Apenas falsa alegria.
Conforme o tempo passa
Fico cada vez mais preso.

Preso num mundo de solidão.

Fabio Haubert
Imagem: Google

sábado, 19 de setembro de 2015

Anacrônica II



Fiquei surpresa lendo a crônica"ANACRÔNICA" de Martha Medeiros na Zero Hora, de 29-07, na qual ela escancara que se sente desatualizada, que não sabe tudo de Internet.

Só mesmo Martha para se fazer transparente e verdadeira.

De acordo com minha visão, concluo que o que nos faz sentir assim é a mesmice. Ficar durante anos fazendo a mesma coisa, tendo a mesma profissão, os mesmos hábitos.

Não tenho uma formação acadêmica, por isso trabalhei em funções diferentes a vida toda e isso não deixou que eu me acomodasse, como se já tivesse com a "vida ganha". Tenho que me atualizar, estar "antenada", porque senão estarei fora do mercado de trabalho.

E a cada mudança, novo aprendizado, novo crescimento, mais bagagem, mais conhecimento.

Toda a mudança é positiva, mesmo que não pareça no primeiro momento. Pois esse "sacudir a poeira e dar a volta por cima", é a mola propulsora que nos mantém vivos.

Mas só para apoiar Martha em seu anacronismo: " Como se fazem parágrafos nos comentários do face, sem enviá-los antes de terminar de digitar?


 Aida Pietzarka 
Imagem: Google



sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Fraude



Sorrisos,
Acenos,
Gestos serenos!
Bate coração.
Nova paixão?
Que fraude...
Ele gostou do meu cão!


Renate Gigel
Imagem: Google

sábado, 5 de setembro de 2015

Arco-íris


Caminhei até o arco-íris,
Não para encontrar o pote de ouro,
Tesouro...
Mas para transformar esta profusão
Natural de cores
Em uma nova paisagem
Cada uma com uma cor
Nascer e pôr do Sol
Lado a lado com a exuberância e
Dourado!
Guardei gotículas da chuva...
Para lembrar que é
Após a tempestade que vislumbramos
A explosão multicor...


Eloísa S. Moura
Imagem: Google

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A Importância do Esporte


Assistindo a um jogo de basquete de atletas de 13, 14 anos, reforcei a já sabida importância do esporte na formação de jovens em todos os sentidos.

A prática do esporte dentro da quadra, com certeza será levada para todas as atividades que esse jovem for realizar no decorrer de sua vida. Aquela garra, competitividade, empenho, desafio, superação, serão colocados em todas as suas ações.


Esse jovem poderá ser um grande empreendedor, sem medo de desafios, da competitividade do mercado de trabalho, usará de estratégias, lutará até o final pelo ponto da vitória e será, na vida, também um vencedor. E melhor, se manterá afastado de grupos de risco e do mundo das drogas.


Vejo jovens apáticos, sem motivação, confinados ao mundo de seus celulares ou computadores, acalentando uma obesidade mórbida por falta de atividade, sem ânimo para levantar do sofá e pegar um copo de água.

Com certeza os jovens que vi naquela quadra, terão outro perfil, outro desempenho em suas vidas, serão as molas propulsoras de um futuro melhor para a humanidade.


Vamos lá, vamos salvar nossos jovens colocando-os praticar algum esporte. Assistam alguma competição, e sejam contagiados pelo entusiasmo dessa juventude que ainda está viva e vamos engrossar esse exército de meninos que terão vontade de mudar o mundo. O esporte é o caminho.



Aida Pietzarka
Imagem: Google

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Entre o amor e a paixão




O amor é um sentimento único,
Tão precioso quanto o ar que se respira!

Amar dá sentido à vida,
Ser amado gera segurança,
E o amor na medida certa,
Sempre traz felicidade!

A paixão tira a razão
E acelera o coração.
Apaixonar-se é como incendiar-se.

A paixão é passageira,
Passa por nós bem ligeira,
Mas enquanto dura, ó que doce loucura!

E se um dia, em nossa vida
Necessário for entre a paixão e o amor escolher,
Optar pelo amor, é bem mais confortador.



Terezinha Brandenburger
Imagem: Google

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Águas




                                                                                  

Relâmpagos e trovões inundam o céu.
A luz bruxuleia lá fora.
É ele. O cio.
A temperatura está no cio.
As nuvens ficam prenhes.
As águas das chuvas nascem,
Crescem, inundam os rios.

A terra bebe as lágrimas das nuvens
e manda-as para o mar.
Os rios são as veias do mar.
O sangue dos rios flui para o mar.

O rio é escravo do mar,
O mar é escravo da terra..
O rio corre possesso para o mar,
enamorado, pobre rio,
não sabe que é veia do mar. 

Eternamente ligados,
eternamente dependentes um do outro,
eternamente acasalados.

Quem falou em liberdade,
se até o rio, a terra e o mar
são interligados um ao outro?

Liti Belinha Rheinheimer



sábado, 8 de agosto de 2015

Para Meu Pai, Querido e Amoroso!



Se eu pudesse agarrar um arco-íris,

Eu o pegaria só para você...

E compartilharia com você a sua beleza!

Nos dias em que você se sentisse triste!

Se eu pudesse construir uma montanha,

Você poderia chamá-la de sua!

Um lugar para encontrar serenidade(...)

Um lugar para estar sozinho.

Seu pudesse pegar os seus problemas!

Eu os jogaria no mar...Para sempre!


Eloisa S. Moura
Imagem: Google

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Vou lhe procurar



Quando você chorar, sangrar, e a ninguém encontrar...
Vou lhe procurar
Quando você pensar estar só, abandonada, perdida...
Extraviada, esquecida por todos, banida...
Seu rosto, sua face com lágrimas sofridas...
Sim, eu vou lhe procurar...
Vou lhe achar, lhe abraçar e dizer:
"Que bom, encontrei você!"
Sairemos juntas, lado a lado, abraçadas
Amasiadas, entrelaçadas, dando mangas ao panos...
Deixem todos falar...
Quando lhe encontrar, vou provar o meu amor,
Os sentimentos queridos, puros, cristalinos
Que confortam aos amigos, aqueles mesmos que outrora
Nos tiravam do abismo.
Sim vou lhe amar, feliz, gentil, num amor febril.
Com rezas, promessas, miçangas e terços
Torcida forte, para que ninguém macule
Este amor de amigos, algo jamais entendido
Entre seres banais, carnais, plurais
Que somos nós, seres mundiais!
Os mesmos seres fulanos de tais!!

Máyra S. L. 
Imagem:Google

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Desejo



A palavra desejo leva a tantos pensamentos...
Desejo de ter, de ser, de poder!
Pode levar à vingança ou à bonança.
Traz ,entrelinhas, sabor de vontades,
Volúpias, romances.
Também alimenta disputas,
Acompanha conquistas,
Faz querer até  ser altruísta.
Mas, neste momento,
Meu desejo é outro,
Forte, 
Muito além da própria morte.
Tão intenso, que como diria em criança,
"Mais grande, mais maior, mais enorme",
 IMENSO!
Meu desejo é sentir teu beijo,
Ouvir tua voz,
Esquecer a dor atroz.
Poder estreitar-te e sentir teu abraço,
Lembrar do teu doce regaço.
Da cotidiana espera, para o café,
Do papo singelo, consolo até!
Tão meigas lembranças.
Suspiro saudades, tua mão em minhas tranças!
Tão vasta  memória, tão doce  história.
Como tantas, acabou.
Mas o desejo voltou !
O desejo de reverenciar neste momento de louvor,
Mãe, minha referência, meu porto seguro,
meu tudo,em todas as vidas,meu reduto de amor.



                                                                     Renate Gigel
Imagem: Google

sábado, 4 de julho de 2015

Destino: o Infinito


Amadureci, enfim amadureci.

Incrível essa sensação de constatar que o cordão umbilical que te unia à imaturidade se rompeu.


Enfim, consegui quebrar as algemas invisíveis, que fazemos real, com nossos medos e inseguranças.


Você vai acatando ordens, deixando-se levar pelas outras pessoas e esquece da sua própria identidade. Suas digitais, ficam borradas, não te identificam.


Que liberdade, que segurança você passa a sentir, quando rompe o último elo das correntes que arrastava, quando deixa de lado as bengalas, às quais se agarrou a vida toda.
As ordens nos foram todas dadas, as lições estão todas "na ponta da língua", agora você é o senhor de seus passos, você cria as regras, você está no comando.


E as amarras se desfazem, o barco desliza tranquilo e você pode gritar, com a força que puder, cantar o canto que quiser, escolher qual a roupa usar e a que hora dormir, qual será a cor de seu cabelo e a marca de seu creme dental.

Você sabe que amadureceu quando a solidão não mais te assusta, quando se torna sua melhor companhia, quando se basta! 

Você não precisa mais de algazarras, o silêncio é o teu som favorito.


Tua felicidade não depende de nada externo, tudo que te faz bem, está dentro de ti.


Acordei tarde? 


Sim, muito tarde...


Mas acordei.


Rompi o lacre e emergi. A gaiola ficou pequena para mim.
Não dá mais para rastejar, só quero alçar voo 
e não terei mais limite de altura.


O infinito me espera!


Aida   Pietzarka
Imagem: Google 

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Tempo flui, tempo fluiu…



Preocupamo-nos com o futuro…
Enquanto o presente escoa diante de nós
Vamos plantar aqui e agora sementes...
E no futuro colheremos os frutos
De amor, de harmonia e também:
Muita!Muita! Alegria...
Será uma utopia?



Eloisa S. Moura
Imagem: Google 

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Gentileza

                                                            


         
Gesto amigável a ser imitado,
Gosto em tratar bem o outro,
Grande calor humano a compartilhar,
Galanteios sempre aflorando,
Gotículas de otimismo espalhadas,
Gratuito ato de agradar, pois
Gentileza gera gentileza.



                                 Terezinha Brandenburger
 Imagem: google

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Cantata da Infância


“Ó meu belo castelo,
Mata tira tira rei,
O que vós quereis,
Mata tira tira rei”

Eu quero por um instante
Reviver a minha infância,
O meu tempo de criança
Que longe se vai.

Sair correndo cabelos ao vento,
Pés descalços pisando a grama molhada
Colher mexericas e amoras
Sem saber aonde iria chegar.

Curtir um momento de encantamento
Preencher o meu ser com aquele viver
De correria, de tanta energia e euforia
Que existia naqueles guris e gurias.

“Cai cai balão, cai cai balão, na rua de sabão”.

Fazer roda ao redor da fogueira
Acordar São João cantando
E pulando ao som dos rojões
Fazer sorte, fincar bananeira
E sonhar com o futuro na luz dos balões.

"Terezinha de Jesus, maravilhas no chapéu
Isto não são maravilhas são estrelinhas do céu”.

O céu, o luar, o verão, o mar
Da minha infância na simplicidade
E até certo ponto na ingenuidade,
Da criança que já amava
E sonhava com um futuro de esperança.

“Marcha soldado cabeça de papel
Se não marcha direito, vai preso pro quartel”

Marcha, menina, cabeça inteligente
Se não marchar direito
No Natal não tem presente.
Marcha, menino, vai logo pro batente
Se não marchar direito
Não vai ser um presidente.

A vida é maravilhosa
E também um desafio
Desperta e anda logo
Senão perde o navio.

Quem não se lembra da infância
Do seu tempo de criança,
É casa sem alicerce
É vida sem esperança.

“A canoa virou, por deixar ela virar
É por causa da saudade,
Que eu me pus a recordar.”

Eu sendo um peixinho
e sabendo poetar,
Mergulhei na minha infância
Para a alma renovar
revivendo nas lembranças,
mil motivos para amar
e nesta vida continuar

                                               Alda Leda Galhardi
Imagem: Google