sábado, 22 de abril de 2017

Socorro!




Onde foi parar a verdade?

Em quem podemos acreditar?

Onde estão os homens sérios, honrados, confiáveis?

Lembro, com saudades, de quando era criança e ouvia o nome dos governadores, presidentes, prefeitos e tinha a certeza que para eles estarem naqueles cargos era porque eram homens de bem, honrados e acima de qualquer suspeita. Suas fotos eram imponentes, altivas, porque eles eram o exemplo do melhor que havia no país, homens dignos de respeito e acima de qualquer suspeita. Isso foi nos anos 1970, 1980. Quando começou a mudar essa realidade? Quando terminou o militarismo? Nunca houve e eu sempre estive enganada?

Quero acreditar que não. Quero acreditar que tenha realmente havido essa época, que não tenha sido uma ilusão. Porque se algum dia existiu, existe a possibilidade de voltar existir. Peço urgência a Sérgio Moro! O tempo urge!

Tem que ser antes de lançarem os candidatos à presidência em 2018, pois senão será tarde demais, poderemos ter que ver renascer o monstro do lago Ness e dessa vez, seremos totalmente devorados por ele (s).

Socorro, Sergio Moro!!! Se você for o último homem de bem desse país, do único que ainda podemos esperar alguma dignidade, alguma honra, peço que seja o SALVADOR DA NOSSA PÁTRIA, que sangra da sua artéria mais vital e já está agonizante.

SOCORRO!!

Aida Pietzarka

Imagem: Jorge Roriz.com

domingo, 9 de abril de 2017

Parabéns, Novo Hamburgo



Meus parabéns, Novo Hamburgo, pelos seus 90 anos!
És uma cidade maravilhosa!
Sou orgulhosa por você me acolher.
És uma amiga fraternal.
Tens lindas praças, acolhendo calores humanos.
Árvores frondosas, em flores, enfeitando a cidade.
Pássaros dos mais variados, voando em seus galhos.
E tens um céu azul, lindo!
És uma cidade encantada,
Com seu Trensurb moderno e veloz.
Um shopping, espaço de encontros felizes com amigos.
A Fenac, feiras de calçados e eventos.
Na cultura, poetas, escritores, artistas.
No progresso, empresários e trabalhadores.
Na educação, professores, professores, escolas e faculdade.
Na vida social, um povo hospitaleiro e acolhedor.
Novo Hamburgo, minha cidade querida.
És da glória, gaúcha formal.
És do Rio Grande do Sul, amiga dedicada.
És do Brasil, um povo leal.

Lydia Kehl

Imagem: Feiras.tur

domingo, 26 de março de 2017

Ao vento





Sair assim sem nada, sem lenço, ao vento
Dizer tchau, naquela hora, senhora trivial
Pensar só no que lhe vem pela frente
Pensar somente o que nem vem pela mente
Sair, andar, jamais fugir...
Sair assim leve, sem amarras ou trancas
Sem artimanhas que lhe façam voltar
Sair assim, se entregar, respirar
Sair de si,sair de mim, sair por sair
Sair para junto da leveza, pureza, sutileza
Sair ao  encontro da luz branca, paz do ser
Ir em busca da alma perdida, que só, se acalma
Ir em busca do nada, do tudo que se cala
Na imensidão do ar, do sol, da luz
Descalço, pleno, sentir-se pequeno
Sair assim tão certo, buscando o incerto
Sair assim, descendo ao chão, sem lamentos
Na incerteza do rumo ou arrependimento vão.
Sair assim na certeza simples singela
No maior trunfo  que temos na mão
É  largarmos tudo, tudo termos em nossas mãos.
Fazer da vida esta opção.
Penso nada ser em vão.


Máyra S. L.
Imagem: dienes.rssing.com

sexta-feira, 17 de março de 2017

O que importa é semear




Quaresma...tempo de trabalhar a terra dura;
Tempo oportuno, embora esta, nos pareça infértil.
Não importa o inço, as pedras, a secura...
Importa é não deixá-la assim, acomodada, inerte...
Ela pode esconder riquezas em seu interior!

Mesmo que a esperança, as vezes, fique escura;
Buscando a coragem no Mandamento do Amor,
Encontraremos, na aridez, uma vertente!
Importa é “pôr a mão no arado sem olhar pra trás”;
Jesus nos guia... Ele vai à nossa frente!

Ser “operário  na messe” do Senhor,
É revolver a terra e plantar a semente,
Com a esperança de que os frutos nascerão;
Pois este é um tempo favorável e eficaz,
Para “semear”o Evangelho onde for!

A cada batizado é confiada esta missão.
Coração é terra fértil; o amor ensina a plantar.
“Ide e evangelizai!”,disse Jesus,
 “Vós sois o sal da terra, e do mundo, a luz”...
Estas palavras comprometem um cristão!

Zulma de Bem

Imagem:Grupo de Oração Semeando a Paz

quarta-feira, 8 de março de 2017

A moderna prenda gaúcha


        

           Já não se veste mais tanto de chita.
           Aderiu ao jeans e a camiseta,
           Dirige empresas e caminhões e se necessário for,
           Assume o papel o papel do homem na família.

            Além de cuidar de sua aparência,
            Precisa atualizar-se sempre na moda,
            E no modo de criar os filhos,
            Ensinando-os a amar e respeitar seus semelhantes,
            Preparando-os para a convivência em sociedade.

            Temperar com amor a comida e tudo o que faz,
            Somar alegrias e tristezas, mas sempre otimista.
            Adivinhar os pensamentos e até os sentimentos
            Daqueles com os quais convive
            São habilidades que aprendeu à cultivar.

           Entre as armas que usa em sua sublime missão,
            A fé no Pai Celestial, através da oração,
            Revive em todos os tempos, o que diz a tradição.
            Nunca permite que o medo a leve à desesperança,
            Cultiva sempre a coragemdentro do coração!


                                                 Terezinha Brandenburger
Imagem: Mondial

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Dualidade





Tão estranho estar,
Na linha da dualidade.
Ora em paz,
Ora tormenta.

A pele, a face, o sorriso,
Espelham um bem-estar
Amplo, belo, suave, acalentador.
Mas, por dentro...

Ser quebrado,
Desiludido, perdido...
Vontade de sair correndo,
Gritar, quebrar coisas...

Assim como o próprio coração.



 Luana Jenifer
Imagem: revistamonet.globo.com

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

A Palavra



A Palavra

A palavra tem poder
Constrói pontes
Ou destrói cidades
Coroa ou destrona líderes
A palavra pode incendiar
Queimar e matar
Pode perdoar ou vingar
Elevar o ego ou machucar

Antes do ato, vem a palavra
“Fogo!” e o fuzil detona
A caneta ou o computador
Escrevem...  e o ato acontece.

A palavra tudo pode
A palavra é arma
Incendeia amor ou ódio
Constrói ou destrói
Antes do ato, vem a palavra
A palavra coroa ou destrona
A palavra tem poder
A palavra é deusa.

A palavra-duende à morte transcende.


Liti Belinha Rheinheimer
Imagem: Diocese de Campina Grande