sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Pequenos grandes poemas



Abraço


Tantas coisas podem ser dadas,
compradas e repassadas.
Tantos momentos existem.
Quão poucos persistem!
De tanta saudade, eu faço
fantasias em teu regaço.
Desejo,sedento,mais um abraço.



Cadeira vazia


Ela estava lá, bem dolente,
Sentada, arrumada, sempre presente.
Meu porto seguro,
Meu amparo, afago,
Minha alegria.
Agora, na sala, só nostalgia.
Lembranças tão doces e uma cadeira vazia.

Renate Gigel
Imagens: Google

Um comentário:

  1. Ótima associação de palavras e sentimentos!

    ResponderExcluir